bem-vindo

AO ÚNICO, VERDADEIRO, ORIGINAL!

curso de medicina de emergência
desde 2002

tradição

0
Anos de história

experiência

+ 0 Mil
Alunos Formados

qualidade

0 %
Avaliação bom e ótimo

Questão #47

Questão_47

Uma mulher de 28 anos de idade, na sua primeira gravidez (estava no 8o mês de gestação), procurou o departamento de emergência com quadro de cefaleia iniciada há cerca de 24 horas. Ela descreveu como uma dor de cabeça “em aperto”, “pesada”, holocraniana, contínua, sem foto ou fonofobia, de intensidade 7 a 8 numa escala de 1 a 10. Disse que frequentemente tem dor de cabeça, mas a atual é mais intensa e ela acha que está com a visão turva, algo “borrada”. Ela negou febre, trauma, tabagismo, etilismo ou doenças prévias. Ao ser interrogada, ela disse que acordou com dor de cabeça mais forte, mas aliviou um pouco nas horas seguintes. Adicionalmente, ao tossir ou levantar algum peso, a cefaleia piorava. EF: ela relatou piora importante da dor de cabeça ao deitar para ser examinada; PA: 115 x 70 mmHg, FC: 62 bpm; exame neurológico: sem anormalidades focais.

Admitindo-se que a principal hipótese foi diagnosticada, o tratamento recomendado é com:

a. Tratamento cirúrgico.
b. Anticoagulação plena com heparina não fracionada intravenosa.
c. Sulfato de magnésio intravenoso ou intramuscular.
d. Aspirina.
e. Técnica endovascular e clipagem, se a anatomia for favorável.

Resposta abaixo:
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Resposta certa: b) Anticoagulação plena com heparina não fracionada intravenosa.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Dr. Herlon Saraiva Martins
Termos de uso & Política de Privacidade

© 2019 – Curso de Emergências – Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho